Haartransplantation in der Türkei

Perda de cabelo na maternidade

Quantos folículos você precisa para o seu transplante?

✔️ 99% Recomendações
✔️ 100% Confiança
✔️ 100% Clientes Satisfeitos
Consulta grátis

Perda de cabelo na maternidade


Um dos maiores desejos de uma mulher passa por ser mãe. Não há nada mais belo que poder gerar vida dentro de si e ver a barriga crescer e sentir toda esta transformação.

Mas com a vinda de um bebé, esperam-se muitas mudanças.

As preocupações são imensas e as dúvidas vão surgindo durante a gravidez.

Para além do parto, sendo provavelmente o maior desafio até o bebé nascer, a mulher durante a gravidez vai questionando-se sobre outros temas relacionados com a sua saúde e beleza após o parto.

Como ficará o meu corpo? Conseguirei fazer tudo sozinha e ainda ter tempo para cuidar de mim? Que benefícios tem a amamentação? Que tipo de alimentação ou suplementos de vitaminas serão essenciais?

Que cuidados o meu cabelo precisará? Posso ter perda de cabelo na maternidade?

O que acontece à pele e ao cabelo na gestação?

Durante a gravidez, o corpo da mulher vai sofrendo várias alterações devido aos neurotransmissores, ou seja hormonas. Para que o bebé cresça, o corpo da mãe tem de conseguir acompanhar essa mesma evolução, então é produzido em grande quantidade de estrogénio e progesterona.

Entre muitas funções, estas hormonas são responsáveis pela preparação do útero para nutrir o bebé, aumentar a musculatura uterina, o crescimento do tecido mamário para a amamentação… Na verdade, a mãe fica a ganhar com toda esta fonte de energia reutilizada para fornecer o indispensável para o bebé e uma das coisas que mais se vê é o resultado de uma pele luminosa e um cabelo radiante.

O aumento significativo da produção de hormonas que regulam o ciclo reprodutor da mulher, promove, com talento e engenho, a vitalidade essencial às necessidades da mãe enquanto progenitora e protetora do bebé, cujo novo organismo vai efetivamente extrair todos os nutrientes que precisa. Existe também uma hormona, ocitocina, segregada pelo hipotálamo, muito presente na altura do parto que trabalha nas contrações uterinas, que tem o poder de retirar da dor, alegria. Um trocadilho interessante que ainda durante a gestação tem um poder enorme, quando embora cansadas, as grávidas estão quase sempre felizes.

É um momento de abundância e é por isso que as grávidas, normalmente, estão sempre muito brilhantes e aparentam estar alegres.

Assim, a queda de cabelo na gravidez não é uma ação comum, porque acontece exatamente o oposto.

A toma de vitaminas, como o ácido fólico ajuda imenso na prevenção de malformações do bebé mas também tem a função de promover saúde a unhas, pele e cabelo, ao sistema imunológico e cardiovascular e até no cérebro da mãe, na proteção de doenças degenerativas.

Desmistificando: mitos e verdades na gestação e no pós parto sobre cabelo

  • A mulher grávida não pode usar tintas no cabelo.
    As tintas para pintar o cabelo podem ter o mínimo de químicos ou até completamente livres de toxinas. Existem tintas sem amoníaco ou até tintas naturais à base de flores e plantas corantes.
  • A mulher não pode lavar a cabeça desde no primeiro dia após o parto pois fica com dor de cabeça aguda.
    Não há razões médicas para que a rotina de higiene pessoal seja alterada após o parto.
  • O cabelo cai em maior quantidade depois do parto só quando há calvície genética?
    Com a produção das hormonas na gravidez, há um maior crescimento do cabelo; após o parto, esses novos fios podem começam a cair, aparentando uma maior quantidade de queda. É um processo normal e comum. Mas se uma mulher tiver previamente problemas de perda de cabelo hereditário pode efetivamente sofrer uma queda capilar maior.

Porque é que cai o cabelo no pós parto?

Mulher perdem cabelo após gravidez

A maternidade é o período compreendido desde o nascimento do bebé até à recuperação total da mulher como recém mãe. Por isso, maternidade é hoje um conceito lato, permeável ao ritmo de cada uma das mulheres. E isto significa que, as mulheres são todas diferentes, com diferentes emoções e necessidades. O que para uma mulher é importante, para outra pode não ser. Mas o cabelo é aquele tópico em comum que todas as mulheres mães se preocupam.

Se na gravidez o cabelo está radiante e cheio de brilho, o que lhe acontece no pós parto?

É verdade que existe grande perda de cabelo nesta fase da maternidade?

Afinal, porque é que cai tanto o cabelo no pós parto?

Depois do parto, as hormonas voltam a atingir níveis mais normalizados e um dos grandes sinais desta fase é a queda de cabelo. Seja no banho, na almofada ou a escovar…os fios de cabelo começam a notar-se por todo o lado.

Estima-se que esta mudança de saúde do cabelo se inicie 60 dias após o nascimento do bebé e dure até, em média, 6 meses. Esta perda pode variar entre 10%a a 50%.

A perda capilar após o parto está relacionada sobretudo com a amamentação, na medida em que para que haja produção de leite para demanda do bebé, as hormonas prolactina e ocitocina trabalhem ativamente. No fundo, uma das consequências da amamentação pode ser a queda de cabelo ligeira ou mais acentuada.

Por isso, a queda de cabelo nas recém mães, é um evento perfeitamente normal e que não é definitivo.

Esclarecer que, a amamentação é um processo natural e que tem mais benefícios para mae e bebé que consequências indesejáveis. Para além do óbvio, nutrir o bebé com o leite materno carregado de anticorpos que o protegem, a lactação a longo prazo, segundo a recomendação da OMS ate aos 24 meses, faz emagrecer visivelmente mais rápido que bebés a fórmula, para além de que previne doenças do foro oncológico da mama e do útero.

Outro ponto igualmente importante, para alem da alimentação é a hidratação.

Muitas vezes desvalorizada, a ingestão de líquidos, especialmente a água, é o que melhor se pode dar ao corpo. A água tem o poder de equilibrar todo o nosso organismo.

Outras variantes podem causar queda de cabelo na maternidade, sobretudo num recente pós parto: uma das queixas mais frequentes de todos os pais é a privação de sono e a impossibilidade de relaxar. Na verdade, consegue-se sobreviver com muitas poucas horas de sono e sem descansarmos, mas é em piloto automático que se gere praticamente todo o dia.
Isto leva ao desgaste físico e emocional, o que provoca stress. E sabe-se, hoje em dia, que o stress moderado a agudo, leva à queda de cabelo.

Para resumir, as causas da queda de cabelo no pós parto geralmente são:

  • Aumento da produção hormonal
  • Carência nutricional
  • Falta de vitaminas
  • Stress e ansiedade
  • Lactação

Cuidados especiais

  • Lavar o cabelo de forma delicada a temperatura amena se o seu cabelo for oleoso, se for mais seco lavar com água mais fria. Não esquecer que tomar banho com água muito quente é sempre prejudicial;
  • Após o banho, não escovar imediatamente. Secar com cuidado, de preferência ao natural.
  • Beber muita água, entre 1,5L a 2L por dia;
  • Tomar vitaminas para a queda de cabelo que promovam o equilíbrio orgânico na amamentação e no pós parto;
  • Alimentação variada, sobretudo que inclua muita fruta e legumes e carnes magras.

Como ultrapassar esta fase?

Para além de todos os cuidados especiais que possa ter consigo e com o seu cabelo nesta fase da maternidade, existem outras ações que pode experimentar.

Um corte com franja ou alterar o penteado usando um comprimento mais curto pode ajudar a dar mais força ao couro cabeludo e a evitar queda capilar no pós parto.

Fitas e ganchos poderão ser os seus novos melhores amigos, desde que não prenda constantemente o cabelo.

Se ao fim de seis meses, a queda capilar continuar intensa, começando a evidenciar falhas notórias na cabeça, é caso para procurar aconselhamento médico.

Poderá significar outra situação, como um problema na tiróide ou anemia.


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Mais sobre o assunto

Queda de Cabelo